Saiba mais

TRATAMENTOS


A cirurgia é sempre o único caminho?

De forma alguma. Em alguns casos, o fortalecimento da musculatura aliado a tratamentos específicos podem retardar ou eliminar a necessidade de cirurgia. Cada caso é avaliado pelo ortopedista, que busca na cirurgia a última alternativa.

Como tratar artrose de quadril?

Dependendo do grau e da intensidade do desgaste, os tratamentos vão de fisioterapia, atividades físicas de baixo impacto, medicamentos e, em últimos casos, a cirurgia.

Exercícios para artrose de quadril?
A Clínica Monari avalia caso a caso para saber até que ponto os exercícios não irão agravar ainda mais a degeneração do paciente. Em casos em que a atividade física possa realmente contribuir, o ideal é a supervisão de um fisioterapeuta.

Remédios para artrose de quadril

Analgésicos ou anti-inflamatórios são geralmente os mais indicados pelos médicos. Mas de acordo com a intensidade da dor há recomendações específicas.
Recomenda-se fisioterapia para artrose de quadril

A fisioterapia é indicada em dois momentos. Antes de qualquer procedimento cirúrgico, tanto para alívio dos sintomas quanto para fortalecimento da musculatura. Pilates, exercícios na água e atividades de baixo impacto também podem auxiliar no combate às dores. No quadro pós- cirúrgico, a fisioterapia auxilia na recuperação do paciente pós intervenção.

Vida depois da artrose de quadril

O paciente tem que ter consciência de que um quadril com artrose nunca mais será igual a um quadril natural e saudável. A vida após artrose e especialmente após uma cirurgia é de adaptação a um novo estilo de vida e com algumas limitações impostas pelo uso de uma articulação artificial.

Quanto tempo o paciente fica sem pisar no chão

Isso depende de caso a caso, mas o que indicamos é uma recuperação que respeite a debilidade do corpo após a intervenção. Geralmente, o paciente fica 45 dias com apoio de muletas, voltando a pisar no chão com cautela.

Quando o paciente volta às atividades normais

Dependendo da realidade de cada paciente, em 30 dias, mesmo com uso de muletas, ele pode começar a executar algumas tarefas que está habituado. Funções profissionais em escritórios, por exemplo, são mais propícias ao retorno de pessoas com intervenções.

Como é a recuperação da cirurgia de quadril?

Após a cirurgia, o paciente ficará no hospital por aproximadamente quatro dias, para o uso de medicação analgésica e início das sessões de fisioterapia pós-operatória. Uma tala de posicionamento deverá ser usada entre as pernas do paciente, para impedir que as cruze, mantendo a prótese bem posicionada. Grande parte dos pacientes, com ajuda do andador, já consegue levantar e dar alguns passos no dia seguinte da cirurgia. O médico determinará o peso ideal que a perna operada poderá apoiar, de acordo com o tipo de cirurgia.

Cirurgia de quadril em idosos

Geralmente, em idosos, o tratamento cirúrgico é o mais indicado. As fraturas do quadril são comuns em pessoas com mais de 65 anos por conta do desgaste natural dos ossos, sendo que os riscos aumentam consideravelmente após os 80 anos, quando o uso de medicamentos, os problemas de visão e de equilíbrio passam a interferir na rotina. Mas há uma série de exames e avaliações que o paciente precisa fazer para estar clinicamente estabilizado, minimizando complicações comuns a essa idade no pós-operatório e contribuindo, assim, para o sucesso da cirurgia.

Existe necessidade de revisão da cirurgia?

Um número crescente de cirurgias de revisão tem sido realizadas. A revisão consiste na troca do implante utilizado na cirurgia de artroplastia. Trata-se de um desafio para o paciente e para o cirurgião. Precauções especiais são necessárias e os riscos aumentam consideravelmente. A magnitude da operação depende de cada caso em particular e geralmente são devidas às falhas tardias relacionadas à soltura de componentes, infecções e outras. Muitas vezes é necessário o emprego de enxerto ósseo do próprio paciente ou de banco de ossos ou artificial. Eventualmente os implantes têm desenho especial, sob encomenda, e requerem planejamento detalhado. Tecnicamente são operações difíceis, mas bons resultados têm sido alcançados.

Que tipo de técnica específica será utilizada?

As técnicas utilizadas em idosos são praticamente as mesmas de jovens, a diferença na forma do tratamento dependerá, na verdade, da qualidade óssea do paciente. O que precisa de atenção é a recuperação, que em idosos pode ser mais demorada e causar outros problemas de saúde devido ao prolongado repouso, como tromboembolismo, infecção do trato urinário, atelectasia (colapso pulmonar) e úlcera de pressão. Por isso é importante fazer as avaliações e a estabilização clínica do paciente no pré-operatório.

Quais as chances de complicações?

O índice de complicações graves é baixíssimo e mesmo quando algum destes eventos ocorre, têm-se recursos para sua correção. As medidas adotadas para se evitar estes e outros problemas são cada vez mais rigorosas e efetivas, e as equipes médicas estão atentas quanto à prevenção e tratamento de todos eles.

.

.


Artrose de Quadril

Pacientes com artrose de quadril queixam-se principalmente de dor localizada e contínua na região do quadril acometido pela doença, podendo se irradiar para o joelho e face interna da coxa.

Dr. Rodrigo Monari - Ortopedista e Traumatogista | 2017